São 05:07 da manhã. Ainda não dormi.

O que vocês fizeram nesta noite de Ano Novo?

Bom, eu resolvi passar a virada trabalhando. E, eu podia descansar no Natal, mas também trabalhei. Neste exato momento, eu deveria estar dormindo porque trabalho amanhã, mas não. Além disso, eu trabalho digitando, eu deveria estar descansando para não piorar a tendinite, mas não. É, tem algumas coisas que não mudam.

Eu já tentei regular minhas horas de sono e minhas atividades diárias, mas é tão difícil! A frase “I’m not a morning person” nunca fez tanto sentido na minha vida desde que encontrei o emprego dos sonhos. Eu sempre odiei acordar cedo e sempre estive no pique de madrugada. Desde pequena, sempre tive problemas para dormir cedo ou sentir sono na “hora certa”.

Este último ano eu quase virei uma vampira. Antes, eu trocava o dia pela noite, mas não ganhava dinheiro com isso. Hoje, eu acordo na hora que eu me sinto bem, tomo café, almoço na hora que preciso, vou trabalhar antes da hora do pico do trânsito de São Paulo e volto do trabalho quando grande parte da cidade está dormindo. E, ainda ganho dinheiro assim! Um sonho realizado!

Há quem diga que é uma vida horrível, mas desde os 14, tive uma vida sociável demais. E ainda tenho. Comecei a ir pra balada aos 14 anos e ainda eram meus pais que levavam. Nesta idade, comecei a me abrir mais para a vida social e hoje, apesar da minha grande habilidade de fazer novas amizades, sou a pessoa que foge de muitos rolês.

Quem diria que um dia eu seria aquela pessoa que confirma mas não vai? Hoje, prefiro estar trabalhando ou sozinha em casa do que em um lugar com muvuca, barulho , gente fedida, gente passando mal, filas no banheiro, filas para pegar bebida, chãos grudentos para dançar, gente esbarrando ou gente assediando.

Barzinho eu até curto, mas tem que ter cadeira e um banheiro aceitável. Até aceito um rolê sentado na calçada, fazendo vários nadas, mas nada de sujeira e bagunça! Não vejo a hora de ter um canto pra chamar de meu, pra convidar amigos em casa pra eu não ter que sair. Já moro sozinha, mas o lugar não é favorável. Mas, um dia estarei no conforto com pessoas que se deslocam até a mim. (seria meu sonho de princesa) A idade chegou. kkk

Vou contar parte da minha história, aleatoriamente, aqui no meio deste post. (porque deu vontade)

Eu comecei a vida de baladeira desde cedo, graças aos treinos de grupos de Hip Hop que eu convivia. Mas, apesar de ter começado a ir pra balada aos 14, eu era adolescente careta. Eu era péssima no Hip Hop, mas amava dançar e, pra mim, balada sempre foi pra dançar e se divertir com as migas. “Perdi BV” com 16, comecei a beber somente aos 19, careta demais, mas não me arrependo de nada!

E, ao mesmo tempo que participava dos treinos de Hip Hop e baladas da vida, eu fazia aulas de Dança de Salão com uma amiga. No começo, para mim, era meio obrigação por conta de nossas festas de 15 anos, mas ao longo dos anos eu me apaixonei pelas aulas. Hoje, não sou profissional, mas consigo dançar uns 16 estilos de dança, entre básico e intermediário. Não danço maravilhosamente, mas me viro bem. Exceto o Hip Hop, percebi que gosto mais de assistir do que dançar. kkk

Ao longo dos anos, graças aos eventos de Hip Hop, dança de salão, baladas, colégio, faculdade, cursos…, fui desenvolvendo uma habilidade absurda de networking e, parece que eu estou me achando quando falo, mas não é verdade, eu realmente conheço gente demais e eu não estou mais dando conta de dar atenção. Antes, eu tentava sair com todo mundo e, este ano de 2018 eu saí bastante ainda, mas nos últimos meses, percebi o quão desgastante isso tem sido. Não porque eu não gosto das pessoas, mas porque eu nunca acho tempo para descansar.

Em qualquer lugar que vou, sou espontânea e faço amizades fácil. Além disso, estou sempre alegre, fazendo palhaçadas, então, quando eu quero ficar sozinha ou estou triste, muita gente não entende. Isso tem me irritado um pouco. Quem me segue pelas redes sociais, pensa que minha vida é um mar de rosas, porém, mal sabem que eles estão vendo só as partes legais do meu dia.

Hoje mesmo, postei alguns stories sobre minha virada de ano no trabalho no Instagram. Assistindo, parece que eu só festejo, quando na verdade, eu estava no ambiente de trabalho. Claro que, meu local de trabalho é mais descontraído, mas mesmo assim, tem vários perrengues que a gente passa que, não dá pra ficar postando, né? Ou seja, eu sei que parece que minha vida é perfeita, mas não é. Acreditem, eu passo por muitos perrengues!

Voltando ao assunto, eu não descanso. Para vocês terem ideia, desde o Natal, eu folguei 1 dia apenas. Hoje. era para eu descansar, mas tive a brilhante ideia de fazer hora extra. Teoricamente, durante a semana eu teria meu final de semana, porque tenho escala diferente, mas não, eu marquei duas aulas e, o tempo que restar, tenho que resolver problemas e administrar meus outros 3 trampos. Sim, é como se eu tivesse 4 empregos, mas estou amando, sempre quis poder dizer que sou workaholic. Acho chic. kkk

Primeiro dia do ano e primeira semana do ano, resumindo, não vou ter folga. Estou marcando minhas férias em alguns meses, mas pelo que estou planejando, não vou conseguir descansar também. Eu que era amante da vida social (ainda sou de levis) , estou tendo que aprender a dizer vários nãos à pessoas queridas. Realmente, se eu topar os rolês, eu fico sem energia para o resto. Alguns rolês rolam na última hora, mas eu sempre me arrependo. É a pura verdade, infelizmente. A idade chegou!

Falando em descansar, o sono bateu forte aqui. Por hoje deu. Boa noite.

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s